Quais os tipos de tapete para ambientes com crianças e idosos

Todo mundo sabe que um bom tapete valoriza o imóvel, deixa o local mais aquecido e confortável. Muitas vezes, porém, as pessoas que frequentam o ambiente podem precisar de um cuidado extra. Esse é o caso de crianças e idosos, que precisam de muita estabilidade e segurança. Portanto, é necessário prestar atenção em alguns detalhes […]

17 de fevereiro de 2020 0

Todo mundo sabe que um bom tapete valoriza o imóvel, deixa o local mais aquecido e confortável. Muitas vezes, porém, as pessoas que frequentam o ambiente podem precisar de um cuidado extra. Esse é o caso de crianças e idosos, que precisam de muita estabilidade e segurança.

Portanto, é necessário prestar atenção em alguns detalhes quando se pensa no tapete ideal para quartos, salas de estar e outros ambientes nesses casos. Tanto crianças quanto pessoas mais velhas precisam de tapetes adequados para não protagonizarem acidentes.

Antes de falarmos sobre como escolher melhor nesses casos, vale lembrar a diferença entre carpetes e tapetes. O primeiro é fixado no rodapé e ocupa todo o piso do cômodo, sendo mais comum em cômodos tipo quartos, escritórios e salas. 

Já o segundo possui diversos tamanhos, formatos, cores e estampas, protagonizando o piso de vários ambientes.

Como são tantas opções de tapete, como escolher o ideal para residências com crianças e idosos? Como prezar pela segurança e ainda valorizar o design do local? Confira nossas dicas e saiba escolher o melhor tapete para esses casos.

Segurança em primeiro lugar

Tapetes são lindos e aconchegantes, mas podem oferecer alguns riscos à saúde das crianças e pessoas mais velhas. Ao contrário do carpete, existem tipos de tapete que deslizam com muita facilidade contra o chão de madeira, azulejo ou outro material.

Portanto, é preciso tomar cuidado com essa combinação entre ele e o piso, pois o tapete deve ficar o mais fixado possível ao chão. Isso pode ser feito através de algumas estratégias, como: 

  • Escolher um tapete maior e mais pesado, que cubra uma área grande: isso vai diminuir os riscos de queda por escorregões. Isso pode ser aplicado em quartos, salas de estar, salas de jantar e de recreação, aumentando também o conforto; 
  • Utilizar móveis para prender o tapete no lugar: especialmente em quartos e salas, isso irá ajudar a manter o tapete no lugar certo; 
  • Escolher tapetes com fundo antiderrapante: esse elemento é fundamental para a segurança de banheiros, por exemplo, onde o idoso pode ter mais dificuldade em mover-se com segurança;
  • Prestar atenção em cômodos como cozinha e banheiros: estes são locais de muita movimentação delicada. Portanto, preze pela segurança dos idosos que estarão num ambiente molhado e das crianças que podem passar correndo por esses locais.

Assim, os escorregões tão comuns aos idosos e crianças agitadas são prevenidos. 

Outra questão importante para se lembrar é que alguns tapetes possuem textura ou pelos muito altos, facilitando tropeços. Esses modelos podem até ser quentinhos e atraentes, mas podem esconder alguns perigos para idosos ou crianças.

A mobilidade do idoso, muitas vezes, é comprometida. No caso de precisar atravessar algum cômodo com um tapete muito alto, alguns idosos podem ter dificuldades e até mesmo tropeçarem. 

Além disso, crianças de todas as idades podem facilmente se machucar com elementos cortantes em meio aos pelos mais longos. Alguns modelos estilo shaggy ou texturizado em “flocos” oferecem menos visibilidade de toda a sua extensão, tornando-se um risco.

 

Ainda assim, a presença de um bom tapete é importante também para amaciar possíveis quedas que possam vir a ocorrer. Contudo, a intenção é prevenir que ele seja a causa delas.

A ideia para se ter em mente é: segurança em primeiro lugar. Existem diversos tipos de tapete que oferecem segurança e modernidade ao mesmo tempo, para cada cômodo da sua casa.

Outros detalhes para lembrar na hora de escolher seu tapete

Durabilidade

Quem tem crianças em casa sabe que os móveis e a decoração precisam ser muito duráveis e resistentes. No caso do tapete, isso não muda: procure materiais como fibras sintéticas, como nylon e poliéster, pois são mais fáceis de limpar. 

Além disso, não desbotam e mantém o estilo por muito mais tempo – algo importante quando se tem aquele tapete lindo que complementa a decoração.

Outra opção muito durável pode ser o cânhamo, uma fibra natural bem resistente. É interessante também prestar atenção no cômodo em que você irá colocá-lo. Tapetes para sala de jantar, por exemplo, têm de estar preparados para quedas de alimentos. Além de ter certeza de que o tapete está bem fixo e não irá causar quedas, tenha certeza de que ele é durável e aguenta uma limpeza simples e caseira, com água e sabão neutro.

Saúde

Muitas vezes, achamos que a rinite que está atacando os pequenos vem dos tapetes da casa. Felizmente, isso é muito incomum hoje em dia, pois muitos tapetes são fabricados com tecidos antialérgicos que evitam fungos e bactérias.

Preste atenção na necessidade de saúde das crianças e idosos, escolhendo a composição mais segura para alergias, ácaros e sensibilidades. Alguns tapetes até possuem tratamento anti fúngico, o que é muito bom para quando os pequenos passam bastante tempo em cima deles.

Maciez

A textura do tapete também é muito importante. Para cômodos que serão utilizados frequentemente por idosos e crianças, como quartos, salas de estar e banheiros, a maciez deve ser muito confortável.

Isso também auxilia no evento de uma possível queda, tornando-se um elemento de certa proteção. Escolha materiais fofos, mas que tenham uma textura segura e baixa.

Em conclusão

Existem diversos modelos desse elemento tão confortável que são mais seguros para idosos e crianças. Nesses casos, é interessante sempre priorizar a segurança e a praticidade.

Nós da Wiler-K oferecemos modelos de todos os estilos justamente para atender às suas necessidades de segurança na decoração. Encontre seu tapete ideal em nosso site!