Técnicas de corte para tecidos resistentes

O tecido é um dos materiais mais utilizados pelo homem para a produção de artigos que atendem a diferentes fins. Tanto em escala industrial ou mesmo através de pequenos produtores, faz parte do dia a dia de todos. Não é de hoje que sabemos da versatilidade e ampla utilização dos tecidos na sociedade. Entre tantos […]

18 de fevereiro de 2020 0

O tecido é um dos materiais mais utilizados pelo homem para a produção de artigos que atendem a diferentes fins. Tanto em escala industrial ou mesmo através de pequenos produtores, faz parte do dia a dia de todos.

Não é de hoje que sabemos da versatilidade e ampla utilização dos tecidos na sociedade. Entre tantos materiais, os tecidos resistentes vem para atender a uma nova gama de necessidades.

Enquanto alguns resistem a rasgos, desbotamento e até mesmo altas temperatura, é importante entender como manusear cada um deles. Por isso, veja a seguir ferramentas e técnicas de corte para tecidos resistentes.

Ferramentas e técnicas para tecidos resistentes

Do iniciante ao especialista, ter em mãos ferramentas e técnicas ideais para tecidos resistentes é fundamental. Elas podem otimizar processos de confecção, evitar danos no tecido e conferir um acabamento mais bonito.

Veja algumas dicas para melhorar a forma como você corta tecidos mais resistentes, apostando sempre na qualidade.

Facas de corte

Facas de corte são muito utilizadas para cortar tecidos mais grossos conferindo a precisão necessária para os mesmos. Por ser um equipamento mais robusto, possibilita o bom manuseio de diferentes tipos de tecido.

A dica é apostar sempre no apoio de máquinas de corte para otimizar todo o processo. Como grande atributo, as facas de corte são equipamentos resistentes que podem durar bastante sem grandes desgastes.

É importante apenas investir em manutenções preventivas com o objetivo de medir os desgastes em potencial, além de avaliar toda a sua conjuntura.

Tesouras para tecidos resistentes

Não é qualquer tesoura que vai funcionar bem para aqueles tecidos resistentes. Isso sem contar em suas funções, que podem trazer melhores resultados para eles. Veja alguns exemplos:

Tesoura de Alfaiate

Como o nome diz, esta tesouro tem o seu uso mais comum em trabalhos de alfaiataria. Ela é indicada justamente para lidar com tecidos grossos. Dada a sua construção física, ela oferece a precisão e força perfeita para um corte mais limpo.

Tesoura de picote

Quer fazer aquela finalização bacana de margens de costura? A tesoura de picote, com acabamentos zig-zag e serrilha, funciona melhor em tecidos que não desfiam. Se precisar cortar lã e feltro, essa é a tesoura ideal.

Utilizar mesa para corte de tecidos

Seja em escala industrial, ou mesmo para trabalhos domiciliares, uma mesa de corte oferece as melhores técnicas para lidar com tecidos resistentes. Esses tecidos oferecem desafios, por isso a mesa de corte permite um acabamento melhor.

Para potencializar ainda mais a mesa de corte, é sempre bom contar também com:

  • Boa iluminação;
  • Tesouras para cortes pesados;
  • Estabilidade e pés bem nivelados.

Quem precisa lidar com grandes volumes de tecido também se beneficia bastante da mesa de corte. Afinal, sua estrutura foi projetada com esse objetivo. Você tem cortes de qualidade, diminui desperdícios e permite precisão em tecidos mais resistentes.

Técnica para cortar tecidos resistentes e elásticos

Precisa trabalhar com tecidos de malha? Ou mesmo outros exemplos de tecidos mais resistentes e também elásticos? Fique atento a alguns detalhes para não ter uma surpresa desagradável no final.

É sempre importante, antes de tudo, calcular a elasticidade de cada tecido. A partir daí é preciso reduzir as medidas de acordo com o modelo e o tecido a ser utilizado. Passado isso vem a parte mais complicada: o corte.

Se for cortar uma saia ou vestido, a dica é deixar de 3 a 4 centímetros mais curto na lateral. Caso contrário, o tecido vai ceder nessa região e pode embicar. Diferente de um tecido plano, a elasticidade é outro fator a ser considerado junto da resistência.

Um conselho também é pendurar a peça em um cabide por uma ou duas semanas, permitindo que o tecido “embique” o que precisar nesse tempo. Aí sim você pode fazer um corte mais preciso junto da bainha.

Em resumo

Tecidos resistente podem trazer grandes desafios quando se busca precisão no corte, mas com as técnicas e ferramentas certas não tem como dar errado. O importante é entender as especificidades de cada material.

Fique atento a esses pontos para não danificar o seu tecido, ou mesmo ter um resultado capenga no final do processo. Cada peça é única, exigindo que o profissional detenha as técnicas e materiais essenciais para melhor confeccioná-las.