Conheça os diferentes tipos de tecidos para cortina

Na hora de escolher o tecido ideal para a cortina de um ambiente, você pode se sentir confuso ao se deparar com milhares de opções, texturas e estilos. Além disso, as necessidades de cada cômodo também são diferentes. Na sala, a ideia pode ser maximizar o conforto. Já no quarto, pode ser bloquear a luz […]

25 de junho de 2019 0

Na hora de escolher o tecido ideal para a cortina de um ambiente, você pode se sentir confuso ao se deparar com milhares de opções, texturas e estilos.

Além disso, as necessidades de cada cômodo também são diferentes. Na sala, a ideia pode ser maximizar o conforto. Já no quarto, pode ser bloquear a luz com mais eficiência. Como unir tudo isso?

A boa notícia é que existem tipos de tecidos ideais justamente para essas diferentes situações.

Mas primeiro, é importante definir algumas diferenças entre os estilos de cortinas mais populares no mercado. Assim fica mais fácil entender como a escolha do tecido pode fazer toda a diferença.

Principais tipos de cortinas

Normalmente, as opções mais populares de cortinas são:

  • Persianas: lâminas giratórias feitas de diversos materiais, como alumínio e madeira.
  • Romanas: peças semelhantes à persiana, mas que abrem e fecham em camadas. Pode ser feita de tecidos e materiais naturais, como o bambu.
  • Rolô: rolos de tecido automatizados, que acumulam-se vazões ou cortineiros de gesso. Podem ter função de blackout (bloqueio total da luz).
  • Painel: painéis de tecido que podem ser organizados vertical ou horizontalmente. Normalmente possui transparência e alta preocupação estética.
  • Tecido tradicional: cortinas de tecidos corridos, que podem ser combinados entre si(como forro e um tecido mais transparente). Muito popular es em todos os tipos de cômodos.

Mesmo existindo vários outros estilos de cortina, os modelos de tecido corrido ainda são os mais pedidos pelos clientes.

Para ajudar na hora da escolha, nós elencamos os tecidos mais populares para serem utilizados em cortinas, seja para atender a um visual estético específico ou atribuir mais leveza ao ambiente. Confira a seguir:

 

Blackout

O blackout (ou blecaute) é um tecido grosso, à base de poliéster, que bloqueia de 70 a 100% da passagem de luz. É normalmente utilizados em dormitórios ou quartos que possuem TV, pois bloqueiam a incidência direta também nos aparelhos.

É indicado para ambientes intimistas e também como forro, por sua espessura. O blackout é comumente combinado com outros tecidos mais leves, como o voil ou shantung. Atualmente, você encontra o blackout em cores diferentes, mas os tons mais comum são cinza, bege ou preto.

 

Linho

Um tecido muito nobre e sofisticado, o linho tem uma textura relativamente grossa, mas não bloqueia a entrada da luz. Existem, hoje em dia, várias misturas de linho com poliéster, o que garante melhor caimento e versatilidade.

Sua utilização, portanto, pode transmitir leveza e fluidez, sendo utilizado em cômodos como dormitórios, salas de estar e escritórios. Por ter a possibilidade de trazer um ar mais rústico ao ambiente, o linho é associado a ambientes de praia, como salas com varandas e janelas com vista para o mar.

É encontrado em várias cores, mas as mais comuns para esse tecido são tons de bege, areia e branco. O único cuidado necessário é lembrar que o linho desfia com facilidade.

Voil ou Voal

Um dos tecidos para cortina mais populares, o voil (ou voal) apresenta uma composição 100% poliéster em sua grande maioria de exemplares. É um tecido muito utilizado pelo caimento leve e versatilidade na decoração.

O voil pode ser encontrado em diversas cores, estampas e possuindo até bordados. Alguns dos estilos escolhidos são o voil trabalhado e o voil amassado, que oferecem texturas discretas mas diferentes.

Normalmente, é utilizado em várias camadas ou em conjunto com um forro, pois acaba sendo transparente. Pode compor vários ambientes, como salas, cozinhas e escritórios.

 

Seda

Outro tecido tipo como nobre, a seda confere um ar de requinte se aplicado na cortina da sala, escritório ou outros ambientes sociais. Por ser transparente, também é utilizado em camadas duplas ou em conjunto com forros, podendo compor um quarto de casal muito sofisticado.

A seda possui uma alta condutividade de calor e traz aconchego para o cômodo, podendo ainda ser utilizada como divisórias de espaços.

 

Renda

Um tecido comum ao ambiente da cozinha, a renda é um elemento que traz leveza e praticidade aos modelos de cortina. É normalmente encontrada em cores neutras, como bege, branco ou cinza. Existe uma pluralidade de texturas e motivos nesse tecido, o que confere uma maior adaptabilidade a ele.

Como é muito leve e transparente, muitas vezes a cortina de renda é combinada com um forro de cor semelhante, mas mais encorpado e que filtre a luz solar.

 

Shantung

O shantung é um tecido que se assemelha ao voil por sua maciez e trama mais fechada. Tem uma textura grossa, mas macia, se tornando ideal para cômodos mais privados. Sua neutralidade também é perfeita para locais de trabalho, como escritórios e sala de reunião.

É um tecido muito popular por misturar a fluidez com uma certa opacidade no bloqueio da luz. É encontrado em diversas cores.

 

Oxford

Tendo sua composição de 100% poliéster, o oxford é um tecido muito popular e versátil. Tem o nome em razão do seu processo de tecelagem, denominado Oxford. O tecido é disponível em uma ampla variedade de cores, estampas, fibras e caimento, podendo ser utilizado em varão ou trilho.

O oxford também é muito utilizado em estofados, almofadas e uniformes sociais. Na cortina, ganha muito espaço em ambientes descontraídos, como salas de jogos, janelas para varandas, garagens e cozinhas.

Outros tecidos nobres, como o jacquard adamascado e o rafia são boas pedidas para ambientes sociais e sofisticados. Já o cetim e o gorgurinho, por exemplo, são tecidos mais grossos e popularmente utilizados em ambientes corporativos, oferecendo praticidade e privacidade.


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/wiler-k/www/blog-new/wp-includes/functions.php on line 5219

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/wiler-k/www/blog-new/wp-includes/functions.php on line 5219